Alfarrábios do Generoso: ADEUS PRA QUÊ ? POESIA

Alfarrábios do Generoso: ADEUS PRA QUÊ ? POESIA: ADEUS :   PALAVRA QUE NÃO SE ESCREVE Lá longe o horizonte, enquanto a água aqui, Tranquila refletindo a nossa imagem vai A passar...

ADEUS PRA QUÊ ? POESIA

ADEUS :  PALAVRA QUE NÃO SE ESCREVE

Lá longe o horizonte, enquanto a água aqui,
Tranquila refletindo a nossa imagem vai
A passar, devagar sob a ponte e nos   cai
Uma folha, uma flor e caímos em si.

O tempo corre e não vês, e nem eu vi
Que a noite já vai alta, a lua sai
Por entre as nuvens e o orvalho esvai
Rolando pela relva, o sol já nos sorri.

Dizer adeus é falso juramento,
Pois quem o diz, no íntimo se esquece
Que não há distância para o sentimento.

Em horas de partir diga “Até breve”;
Até quando surgir do céu outro momento:
Adeus a gente diz, mas nunca escreve.


Geraldo Generoso - Brazil



Alfarrábios do Generoso: ESSE (e muito mais) é DEUS

Alfarrábios do Generoso: ESSE (e muito mais) é DEUS: O DEUS EM QUE ACREDITO   GeGê O meu Deus é um Deus, sim, Que continuará a abrir o Mar Vermelho E a fazer chover maná sobre o deser...

ESSE (e muito mais) é DEUS


O DEUS EM QUE ACREDITO
 GeGê
O meu Deus é um Deus, sim,
Que continuará a abrir o Mar Vermelho
E a fazer chover maná sobre o deserto.
O meu Deus é um Deus, sim,
Que faz abarrotar de azeite a casa desolada
De uma viúva sem ninguém por perto.

O meu Deus é um Deus que não me   deixa só,
Que é capaz de  parar o Sol
E derribar todas as muralhas
Como em migalhas e em pó
Assim fez Ele sobre Jericó!

O meu Deus é um Deus, sim,
Que rege o universo  criando e recriando;
O meu Deus é um Deus, sim,
A Quem a vida e a morte
Obedecem cativas a seu mando.

O meu Deus é um Deus, sim,
Que repreende a tempestade
E multiplica pães e peixes sem conta,
Conosco está além do fim
E nos atende a qualquer necessidade,
Nos faz sempre melhor o tempo ruim
E está em nós por toda a eternidade.

Alfarrábios do Generoso: DESAB AFO DE UM PAI

Alfarrábios do Generoso: DESAB AFO DE UM PAI: DESABAFO DE UM  PAI Geraldo Generoso Eu, que sou Pai de tantos filhos, não me canso de esperá-los, revestidos de amor um dia.....

DESAB AFO DE UM PAI



DESABAFO DE UM  PAI

Geraldo Generoso

Eu, que sou Pai de tantos filhos, não me canso de esperá-los, revestidos de amor um dia... Um dia destes qualquer, em que nos encontraremos face a face.

            Meus filhos!  Ah, meus, às vezes, descuidados herdeiros, são meninos e meninas travessas. Muita vez se deixam hipnotizarem por brinquedinhos do mundo, feitos de plástico, de papel ou de lata. 

                Brinquedos que amassam. Castelinhos de areia que se dissolvem ao menor suspiro do vento. Quando não, divertem-se a esculpir bonequinhos de neve, para chorar quando a mínima réstia de sol os dilui numa simples e amorfa massa de água, a sumir devagar, devorada pelo chão.

            Oh, se Meus filhos, Meus às vezes descuidados filhos sentissem os eflúvios do meu eterno Amor, a imbuir-lhes em cada célula de seu ser o alento da eternidade.
            Todavia, um a um, MEUS FILHOS se achegarão ao meu Velho Lar para a alegria de um  reencontro bendito, num dia que só Eu sei.

            Mandei-lhes um recado por meu Filho mais velho, há algum tempo, e Ele transmitiu-lhes na íntegra o teor de Minhas promessas, sintetizada na frase que atravessa milênios :
            NA CASA DE MEU PAI HÁ MUITAS MORADAS. 

            Oh, se Eu não fosse o dono absoluto do tempo e não detivesse na concha das mãos todo o Universo!
            Ah, se Eu ignorasse o futuro, e sofresse da  incerteza de que os reunirei a todos em  nosso  primeiro lar !
           
            Sem essa presciência e não tivesse essa certeza de novamente os atrair ao Paraíso. 

        Se eu ignorasse o que serão dos MEUS FILHOS E FILHAS, que moram numa casinha pequena e azul, chamada Terra, sentiria, por certo, arrebentar em Meu peito infinito uma angústia do Meu tamanho e Eu deixaria de ser eterno, pungido pela saudade de minhas travessas crianças.

           

Alfarrábios do Generoso: RAIO X DA MAIORIA DOS BRASILEIROS

Alfarrábios do Generoso: RAIO X DA MAIORIA DOS BRASILEIROS: RAIO X DOS ELEITORES BRASILEIROS      A expressiva adesão ao candidato à presidência do Brasil, Jair Bolsonaro, explicitamente revelado ...

RAIO X DA MAIORIA DOS BRASILEIROS


RAIO X DOS ELEITORES BRASILEIROS
     A expressiva adesão ao candidato à presidência do Brasil, Jair Bolsonaro, explicitamente revelado como de Extrema Direita, dá para se retirar ilações – ainda que relativas – sobre o perfil do povo brasileiro, a partir do que confirmaram as pesquisas eleitorais.

     Em parte, que não é possível avaliar, a grande revolta dos brasileiros em geral é contra a corrupção que se revelou, mediante uma operação legal, a “Lava Jato”. Essa operação policial-judicial trouxe à tona, mediante delações premiadas aos réus que revelaram e revelam  desvios de recursos públicos, uma verdadeira ojeriza aos políticos em geral. Em resumo, os eleitores brasileiros se desiludiram da Política, como arte de legislar e governar. Até certo ponto isso se faz compreensível, pois as irregularidades verificadas e, na maioria, provadas, justifica esse desalento.

    A “Lava Jato”, ainda viva e atuante, apenas revela o óbvio. Estas patifarias não vêm de agora.  O Brasil não é servido por políticos de índole correta, entre a maioria. Até mesmo para se manter no cargo  e renová-lo “ad infinitum”, parlamentares sempre se dão à “negociações”, na expressão mais infeliz do termo. Tanto mais que o País conta com 35 partidos, o que não deixa de ser uma aberração e obriga o Executivo a negociações demoradas com os líderes partidários. Ou, quando não, até com acertos individuais de destinação de verbas para sustentar esses políticos. Políticos que imprimem à política um tabu, uma expressão pejorativa e mal vista, com toda razão.

    Ao despontar como candidato a Presidente, Jair Messias Bolsonaro bateu firme nessa tecla, alvejando o PT (Partido dos Trabalhadores) liderado pelo ex-presidente Lula. No governo do PT, mais propriamente no governo Lula, o Brasil experimentou mudanças sensíveis na promoção social: manteve o Bolsa=Família, não sem também amamentar o Bolsa-Empresas, no que de certa forma é compreensível, pois sem empresários que paguem não há assalariado que receba.

   De uma forma ou de outra, 8 anos de Lula foi um governo que, o quanto pôde, realizou uma sensível  distribuição de renda e alterou o perfil social do Brasil. Quando em 2002 apenas 17% das famílias brasileiras se contavam na linha de pobreza, em vários graus, atualmente esse patamar subiu para 36%.

  Fique bem claro que não é intuito deste articulista  defender as virtudes deste ou daquele governo, mas, tão somente, para concluir o que está embutido da expressão da preferência pelo candidato de extrema-direita, capitão reformado, muito afinado com as Forças Armadas, adepto da tortura, da ditadura militar que durou 21 anos no Brasil. Em resumo, encarna, na mente do povo brasileiro, a figura de um Messias ( e até mesmo trás essa expressão no seu nome completo.
    Esse “Messias” revelou-se, sem meias palavras, em subestimar a figura da Mulher, o que até gerou um movimento feminino-feminista engrossado por outros a protestar contra suas expressas convicções. Ademais, fez conhecida sua extrema homofobia contra gays e lésbicas (LGBT) e, para cúmulo do bom senso, é pela opção legal da Lei do Desarmamento (que dificulta os brasileiros a porte de arma de fogo. Isto num país com 63 mil assassinatos e que, lamentavelmente, coloca o Brasil, o conhecido campeão do futebol como oo campeão de homicídios.

     Com todo esse discurso, que foi o núcleo dos conteúdos que propagou, bateu na preferência de um eleitorado que, pelas pesquisas, parecer que o levará a ser o novo presidente da República.

      O quê isto revela, em termos de eleitorado? Descontados os que confiam no discurso contra a corrupção, tudo indica que o eleitorado brasileiro, a contar mesmo entre muitas  mulheres, aprovam a misoginia, o preconceito contra índios, negros, gays, lésbias e aprovação à tortura e adeptos do golpe  militar de 1964-1985.

    Por essa amostragem, é lamentável que nós, brasileiros, em sua maioria, tenhamos essa índole que destoa dos nossos hinos patrióticos, da “Mãe Gentil” com se denomina a pátria brasileira e, “entre outras mil, és tu Brasil, ó, Pátria Amda. Dos filhos deste solo és mãe gentil etc. etc.”
   
    Geraldo Generoso – Escritor
Rua Luiz Biaggioni, 45
18950-000 Ipaussu SP
F. 14. 9979 32511


Alfarrábios do Generoso: NOTÍCAIS FELIZES

Alfarrábios do Generoso: NOTÍCAIS FELIZES: NOTÍCIAS TUAS Ao desterro condenado por tua ausência De meio século, e agora impedido   De ver tua face e sentir tua essência Co...

NOTÍCAIS FELIZES


NOTÍCIAS TUAS

Ao desterro condenado por tua ausência
De meio século, e agora impedido  
De ver tua face e sentir tua essência
Como foi no passado hoje já ido
Ao qual por mim reviu a tua aparência
A te rever foi um casal, a  meu pedido,

E por teu jeito se fez envolvido
Num misto de amizade e benquerença.
Eu, que te guardo  na recordação
Só ver-te posso no meu coração.

Por saber que estás bem, minha  querida,
Expresso ao casal minha gratidão
Pela notícia tua a mim trazida.
Entre as mais gratas todas desta vida.

GeGê









Alfarrábios do Generoso: ÂNIMO VITAL

Alfarrábios do Generoso: ÂNIMO VITAL: PROFISSÃO DE FÉ Quero ser forte como a rocha firme,   Mais forte do que o bronze e o granito; Não quero ao embalo do destino ir-me...

ÂNIMO VITAL


PROFISSÃO DE FÉ

Quero ser forte como a rocha firme,
 Mais forte do que o bronze e o granito;
Não quero ao embalo do destino ir-me
Por um caminho que não vá ao infinito. 

Não me apraz o sossego e o descanso,
Quero a luta da fé no bom combate;
Meu fuzil  nesta guerra é a esperança
Que não se descarrega e não se abate.
Sou um triste poeta que medita,
Sou um poeta triste que não dorme,
Rompendo  em solidão  a treva enorme..
Buscando a luz na escuridão maldita.

Da morte em ceifa a  tudo que anda e voa
 Não me há de assustar a alma serena,
 Porque no Além encontro quem perdoa,
 Quem pode condenar-me e não condena.

GeGê







Alfarrábios do Generoso: O REFLORIR DA VIDA

Alfarrábios do Generoso: O REFLORIR DA VIDA: REFAZIMENTO DIÁRIO GeGê S E N H O R , 0 sol do dia que se foi Esfarelou-se em estrelas, Para o alto subiu, perto de V...

O REFLORIR DA VIDA




REFAZIMENTO DIÁRIO

GeGê

S E N H O R,
0 sol do dia que se foi
Esfarelou-se em estrelas,
Para o alto subiu, perto de Vós,
Na abóbada infinita.

Mas, amanhã, pela manhã,
Vossas mãos pacientemente
Juntam uma a uma
Essas lascas de luz
E refaz o sol de um novo dia.

Trarás de volta ao mundo
Toda a claridade ausente
Que na noite dissolveu
Em faíscas de astros.

Iluminarás de novo a Terra
Com  Vosso lume acostumado...
E como isto acontece tão naturalmente,
Poucos de nós percebemos
A dimensão do Teu milagre.

Reinando sobre os campos siderais.
Quem aqui chegou, a este horto,
De algum lugar provém,
Chega a este porto pelas mãos de alguém,

Mas Quem o mandou,
Não o sabe ninguém!
Ao aqui cair
Sem poder se explicar,
Ou até mesmo por não saber,
Vê o corpo florir
E maturar
Para um dia regressar
E a vida em plenitude reflorir.


..

Alfarrábios do Generoso: AMOR E SAUDADE

Alfarrábios do Generoso: AMOR E SAUDADE: QUANDO O SONHO É VERDADE Não se tira um tostão de   um sonho que gira em rotação, de estação em estação e a vida nos inspir...

AMOR E SAUDADE

QUANDO O SONHO É VERDADE


Não se tira um tostão
de  um sonho que gira
em rotação,
de estação em estação
e a vida nos inspira.

Não o queremos melhor,
queremo-lo tal qual é.
Seu nome temos de cor
e sempre nos é maior
do que a própria arte  até.

Um sonho, quando é real,
é  nossa atração suprema,
é cerne do ideal,
que a nada nos é igual
e a si próprio nos algema.

Quando o sonho é verdade
não  nos fere, é sempre terno,
extrapola a realidade
e é doce até na saudade
e é lindo por ser  eterno.



Alfarrábios do Generoso: NO LIMITE DA ANGÚSTIA

Alfarrábios do Generoso: NO LIMITE DA ANGÚSTIA

NO LIMITE DA ANGÚSTIA


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...